----------------------------------------------------------

 

O que é TDAH? 

 

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é uma condição neuropsiquiátrica caracterizada por um padrão persistente de desatenção, hiperatividade e impulsividade que se manifesta em vários ambientes. Este transtorno, geralmente diagnosticado na infância, mas pode persistir na vida adulta.

 

 

 

 

Aspectos Clínicos e Diagnóstico:

 

O TDAH é marcado por três componentes principais:

  1. • Desatenção: Dificuldade em manter o foco, seguir instruções detalhadas e completar tarefas. Indivíduos com TDAH podem parecer não ouvir quando falados diretamente e podem lutar contra a organização de tarefas e atividades.

  2. • Hiperatividade: Manifesta-se através de movimentos excessivos, inquietude e dificuldade em permanecer sentado. Em adultos, pode ser mais sutil, como inquietação ou dificuldade em se engajar em atividades tranquilas.

  3. • Impulsividade: Tomada de decisão precipitada sem considerar as consequências, interrupções frequentes em conversas e incapacidade de esperar a vez.

  4.  

O diagnóstico é complexo e deve ser feito por profissionais qualificados, como psiquiatras ou psicólogos, através da avaliação clínica, histórico comportamental e, em alguns casos, testes neuropsicológicos. Importante salientar que o TDAH não é um transtorno exclusivo da infância, podendo ser diagnosticado em adultos, muitas vezes como uma continuação do transtorno da infância.

 

 

 

 

Etiologia:

 

As causas exatas do TDAH são desconhecidas, mas acredita-se que fatores genéticos desempenhem um papel significativo. Pesquisas sugerem que variações em certos genes, que influenciam o funcionamento do sistema nervoso central, estão envolvidas. Fatores ambientais, como exposição a toxinas durante a gravidez, baixo peso ao nascer e traumatismos cerebrais, também podem contribuir.

 

 

 

 

Tratamento

 

O tratamento do TDAH é multidimensional, envolvendo intervenções psicoeducacionais, terapia comportamental e, em muitos casos, tratamento farmacológico. Medicamentos estimulantes, como metilfenidato e anfetaminas, são comumente prescritos para regular os neurotransmissores cerebrais e melhorar a concentração. Terapias não estimulantes também são uma opção. O manejo do TDAH requer uma abordagem individualizada, levando em conta a gravidade dos sintomas, a presença de comorbidades e as necessidades específicas de cada indivíduo.

 

O TDAH é uma condição complexa que exige um entendimento abrangente e uma abordagem de tratamento cuidadosa. Na Clínica terapeuTEAr, oferecemos avaliação detalhada e tratamento personalizado para indivíduos com TDAH, garantindo que cada paciente receba o cuidado e o suporte necessários para uma vida mais equilibrada e produtiva.